Babel

Babel

Cuidado pra não confundir Babel com um filme normal. No começo ele pode parecer um filme normal, com histórias reais normais muito bem contadas.

Mas não é isso.

Não é um filme normal sobre uma mulher baleada no Marrocos, uma japa surda, muda e tarada e uma mexicana ilegal. Não, não é sobre isso o filme. E pra mim ele também não é uma “crítica ao império americano”. Seria muito pouco, apenas uma crítica ao império americano. Qualquer punk farofa de merda faz crítica ao império americano.

Babel é sobre a merda que está o mundo. Mas todo o mundo, não só os Estados Unidos ou o Japão ou o México ou o Marrocos. Esses países são só exemplos. Como as pessoas estão complicando coisas que não precisam ser complicadas. Não estão confiando em quem deveriam por puro medo idiota. E, é claro, ninguém está se entendendo. Mas não só por causa das línguas diferentes. Nas relações mostradas, os idiomas não importaram nada. Não se trata de pessoas que não se entendem porque não conseguem falar inglês, espanhol ou japonês. São pessoas que simplesmente não se entendem. Como na tal torre.

Um belo filme.

Anúncios

4 comentários sobre “Babel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s