profissões I

os caixas de banco que me desculpem, mas até que um venha pra mim pessoalmente me explicar tintim por tintim, eu acho sua vida uma merda.

você vive no limite. mais no limite que um bombeiro, ou um cara que escala montanhas, mais que as pessoas do programa chamado no limite. porque você está lutando contra uma coisa que você, infelizmente, não pode vencer: a evolução. não é uma luta teórica, como muita gente fala, que “logo, logo a tecnologia vai substituir o homem” e essas coisas. não. você está vivendo isso. você vive isso a cada cliente. a cada segundo que um cliente vai até o caixa eletrônico da agência onde você trabalha, pra você é como se ele te olhasse, sorrisse e dissesse: “porcos fardados, seus dias estão contados”.

cada vez que eu olho pra você, é inevitável compara-lo com aquela máquina horrenda gigante de ferro. apesar de travar de vez em quando, ela faz o serviço melhor que você. você também trava, afinal. e você ainda tem uma máquina que conta dinheiro pra você, em uma velocidade absurda.

o problema maior, não é ter que aturar ignorantes que não sabem ler direito ou velhinhas que não conseguem mais ler direito. o problema é que você não sabe em que área está exatamente. você é da área tecnológica? pode ser, trabalha com dinheiro, faz contas de dividir e mexe com porcentagens. você é da área de humanas? pode ser também, você tem que lidar com todo tipo de gente todos os dias.

perceba, você não é dispensável. as pessoas ainda precisam de você, orgulhe-se disso. mas é fato, você só está aí ainda porque os engenheiros e designers (provavelmente os mesmos de quem você recebe bolos de dinheiro diariamente) ainda não conseguiram inventar uma máquina pra substituir. ou, por questões de ética, e isso seria louvável, eles já inventaram essas máquinas. mas vocês estão sendo mantidos por pura piedade. isso seria bom, todo mundo precisa deixar o orgulho de lado e aceitar uma boa piedade de vez em quando. mas, reconheça, viver calculando dinheiro, baseado na piedade, é uma merda ainda maior.

a solução: as caixas mulheres poderiam usar mais decotes, e os homens poderiam virar jogadores de futebol, ou mergulhadores, sei lá.

Anúncios

6 comentários sobre “profissões I

  1. tenho parentes caixas de banco. devo defender a honra do meu clã!o segredo tá em ganhar o salário e ficar de boa. tipo, por 30 anos, e se aposentar, e ir morar na praia…como meus tios…

  2. é muito foda hoje em dia voce conseguir trabalhar trinta anos no mesmo lugar e depois se aposenta. Caixa de banco então…puff!

  3. Isso de ficar 30 anos é uma missão quase impossivel, meu tio mal esta 6 (Itau) ja esta se negando ao maximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s